A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) e a Acupuntura fornecem informações sobre a situação física e energética do indivíduo, possibilitando tratar não somente os sintomas, mas a raiz que originou o problema. Saiba mais.

A função da medicina é garantir um equilíbrio entre as pessoas e o meio, entre corpo e mente, de forma a garantir a saúde e o bem-estar.

Entende o ser humano como um microcosmo ligado ao universo e sujeito a suas forças. Reconhece o corpo humano como uma entidade orgânica em que os órgãos, embora tenham funções diferentes, dependem uns dos outros. Assim, todo fenômeno do universo – estações do ano, sons, sabores etc. – têm influência sobre o corpo e a mente.

A Medicina Chinesa (MTC) é considerada uma das mais antigas formas de Medicina Oriental. Foram encontradas inscrições em ossos e carapaças de tartarugas no período das dinastias Yin e Shang, há 3.000 anos, que correspondiam a registos sobre cuidados medicinais, sanitários e a descrição de doenças.

A MTC tem por fundamento uma estrutura teórica sistemática e abrangente, de natureza filosófica. E reconhece as leis fundamentais que governam o funcionamento do organismo humano e sua interação com o ambiente segundo os ciclos da natureza. Além da concepção de Yin-Yang, da teoria dos cinco elementos e do sistema de circulação da energia pelos meridianos do corpo humano – princípios esses que foram refinados ao longo dos séculos.

O diagnóstico da Medicina Chinesa considera qualquer sintoma por mais simples que pareça como um dado muito eficaz para entender o que está acontecendo com a pessoa. Ele acontece por meio de ações como observar, ouvir, cheirar, perguntar e tocar, destacando-se a atenção para a língua e o exame do pulso.

A acupuntura é uma terapia milenar – uma ferramenta dentro da MTC – que consiste na aplicação de agulhas em pontos específicos do corpo para tratar doenças e para promover saúde. A inserção das agulhas de acupuntura estimula as terminações nervosas existentes na pele e nos outros tecidos, enviando mensagens até o cérebro  desencadeando diferentes efeitos no corpo.

A Organização Mundial da Saúde (ONU) reconhece na MTC características singulares, que não são partilhadas com qualquer outro sistema médico, notadamente as concepções filosóficas e energéticas que lhe dão sustentação e a possibilidade de integração com os métodos de validação da ciência moderna.

Para Helio Borges a Medicina Chinesa e a acupuntura exibem uma abordagem mais humanista e global do ser humano convergindo com seu entendimento sobre as terapias integrativas.

Quer saber mais sobre essas e outras abordagens terapêuticas integrativas? Marque uma conversa.

%d blogueiros gostam disto: